AULA 2

BREVE HISTÓRIA DO PENSAMENTO ECONÔMICO

Nessa aula será apresentado um panorama geral das escolas de pensamento, debates e temáticas concernentes à Ciência Econômica. Essa apresentação das origens das ideias e conceitos veiculados nos Manuais de Economia tem por objetivo mostrar que a Ciência Econômica comporta uma pluralidade de abordagens e teorias que serão, na medida do possível, trabalhadas ao longo do curso.

Economia Política

– O que é economia? Essa questão remete ao objeto de estudo, ao que define o campo do econômico na vida social.

– O que é Economia? Essa questão remete à Ciência Econômica, ao que define os limites do campo da Ciência Econômica em relação às demais Ciências Sociais.

Breve História do Pensamento Econômico

A Economia na Filosofia Grega

– oeconomica/oikosnomos(administração da casa) e crematística (busca pelo incremento da riqueza)

 Xenofontes (431 a.C. – 354 a.C.)

– Aristóteles (384 a.C. – 322 a.C.)

Primeiras ideias econômicas

– Mercantilismo (século XV-XVIII). Protecionismo comercial. Riqueza = metais preciosos(ouro e prata). Balanço Comercial favorável: exportações > importações

– Período de expansão ultramarina e consolidação dos Estados Nacionais.

– Thomas Mun (1571-1641)

– Antoine de Montchrétien (1575-1621), Traicté de l`economie politique(1615)

Fisiocracia

– Riqueza = terra(produção agrícola). Classes sociais: produtiva (agricultores), proprietária (donos de terras) e estéril (profissionais liberais, manifatureiros).

– Ideia de sistema econômico.

– laissez-faire, laissez-passer®crítica ao protecionismo mercantilista.

– François Quesnay (1694-1774), Tableau Économique(1759)

– Anne Robert Jacques Turgot (1727-1781)

Escola Clássica

– Adam Smith (1723-1790), An Inquiry into the Nature and Causes of the Wealth of Nations(1776)

– David Ricardo (1772-1823)

            –Riqueza = trabalho – teoria do valor-trabalho (teoria objetiva do valor).

            – Ideia de sistema econômico.

– A divisão social do trabalho aumenta a produtividade do trabalho, incrementando a riqueza da Nação.

– Divisão internacional do trabalho. Teorias liberais do comércio internacional: teoria das vantagens absolutas (Smith), teoria das vantagens comparativas (Ricardo).

– Thomas Malthus (1766-1834)

            – Teoria da população. Precursor da ideia de demanda efetiva.

– Jean Baptiste Say (1767-1832)

            – Lei de Say: “a oferta cria sua própria demanda”.

– John Stuart Mill (1811-1882)

            – Defensor do utilitarismo de Jeremy Bentham (1748-1832).

            – Defensor do liberalismo político.

Marx e o Marxismo

– Karl Marx (1818-1883), Das Kapital: Kritik der politischen Oekonomie(1867).

– Friedrich Engels (1820-1895)

– Riqueza = trabalho®teoria do valor-trabalho (teoria objetiva do valor).

– Ideia de sistema econômico.

– Crítica da Economia Política. Importância da práxis.

Revolução Marginalista

– Riqueza = utilidade®teoria do valor-utilidade (teoria subjetiva do valor).

– Unidade de análise: agente individual(firma, consumidor). Microeconomia.

– Ideia central: substituição na margem.

– Escassez-Utilidade ®Escolha. Teoria da escola racional.

– Carl Menger (1840-1921)

– fundador da Escola Austríaca, que também teve como adeptos Ludwig von Mises (1881-1973) e Fridrich von Hayek (1899-1992).

– William Stanley Jevons (1835-1882)

– Léon Walras (1834-1910)

           – teoria do equilíbrio geral.

– Alfred Marshall (1842-1924)

            – teoria do equilíbrio parcial. Método da estática comparativa, ceteris paribus.

A Ciência Econômica no século XX

– John Neville Keynes (1852-1949), The Scope and Method of Political Economy

– fornece uma solução para o Methodenstreit, dividindo a Economia entre “economia positiva”, “economia normativa” e “arte da economia”.

– Thorstein Veblen (1857-1929), Why is Economics not an Evolutionary Science? (1898)

– crítico da economia ortodoxa, foi um dos fundadores da Economia Institucional – ao lado de Wesley Mitchell, Clarence Ayres e John Commons –, a primeira escola de pensamento econômico originalmente norte-americana. Commons inaugurou o que ficou conhecido como Institucionalismo Jurídico, tendo influenciado diretamente a constituição da legislação trabalhista no Estado do Wisconsin.

– John Maynard Keynes (1883-1946), The General Theory of Employment, Interest and Money(1936)

           – considerado o pai da Macroeconomia.

            – princípio da demanda efetiva.

– crítico da Lei de Say, explica a crise de 1929 como uma escassez de demanda efetiva. Destaca o papel do Estado ativo no estado em momentos de crise.

– Keynes e o keynesianismo.

– John Hicks (1904-1989), Mr Keynes and the Classics(1937) – modelo IS-LM (ver capítulo 13 de Pinho et ali (2011))

– Paul Samuelson (1915-2009), Economics(1948) – o primeiro Manual de Economia.

Nota:Segundo Thomas Kuhn, em A Estrutura das Revoluções Científicas, o papel dos manuais científico é o de reunir contribuições selecionadas de um campo de conhecimentos. Deste modo, os manuais de economia fazem uma seleção de temáticas a partir de uma visão de mundo específica. Essa tradição de pensamento passa a ser dominante (ou mainstream) num determinado campo científico, sendo usualmente qualificada como pensamento ortodoxodo, em que orthos= reto e doxa= opinião, ou seja, algo como “mesmo caminho” ou “caminho único” para a verdade científica. Naturalmente, embora toda disciplina científica seja dominada por um paradigma dominante, ou por uma ortodoxia, as ciências admitem a existência de paradigmas alternativos, ou heterodoxos – hetero= diferente; doxa= opinião –, que constituem o motor da evolução dos paradigmas (ou visões de mundo) científicos e da ciência em geral.

Estado da arte da Ciência Econômica

A Economia enquanto campo de conhecimento científico engendrou um movimento de separação das demais disciplinas do pensamento social a partir do início do século XX, diferenciando-se da Sociologia, do Direito, da Antropologia e da História, ancorada num método de construção científica que utiliza intensivamente instrumentos matemáticos e estatísticos. A Econometria é um campo de estudos em Economia que ilustra esse movimento. A Sociedade de Econometria é criada em 1930. Mais informações no site: https://www.econometricsociety.org

Essa concepção de Ciência Econômica vem sendo criticada por diversos autores ao redor do mundo, tendo se reunido em torno do originalmente denominado Movimento Pós-Autista, atualmente Real-World Economics.

Site do movimento pós-autista: http://www.paecon.net/PAEmovementindex1.htm

Site do Real-World Economics Review Bloghttps://rwer.wordpress.com

Os manuais de economia são usualmente divididos em Microeconomia e Macroeconomia. Contudo, a Economia conta com outros campos de estudos, como a História do Pensamento Econômico, a Filosofia Econômica e a História Econômica. Ademais, o estreitamente do conjunto de problemas trabalhados pela Economia (movimento do início do século XX), vem sendo revertido através do debate interdisciplinar com outros campos do pensamento social, resultado em áreas de estudos como a Economia do Direito, a Sociologia Econômica e a Antropologia Econômica, por exemplo.