AULA 5

O CONSUMO: O LADO DA DEMANDA POR BENS E SERVIÇOS

O objetivo desta aula é mostrar as especificidades do consumo, o lado da demanda por bens e serviços da economia.

Importante notar que no mercado de fatores de produção as famílias é que ofertam fatores de produção. Rendimento dos fatores de produção (renda) ®Restrição orçamentária.

Teoria do Consumidor

– Microeconomia: escolha (racional) sob restrição

– Escolha dos bens e serviços que irão compor a cesta de consumo do indivíduo. Note que cada bem fornece uma determinada utilidade ao consumidor, satisfazendo necessidades humanas. Ao escolher um bem X em detrimento de um bem Y, o consumidor verifica um custo de oportunidade e revela preferênciapelo bem A. Ao consumir quantidades crescentes do mesmo bem, o consumir experimenta o princípio da utilidade marginal decrescente(ver Pinho et al., 2011, p.107).

– Restrição: renda, que dependerá da quantidade e do tipo de recursos produtivos (ou fatores de produção) que os indivíduos/famílias ofertam para o sistema produtivo (firmas).

– Elasticidade: uma medida de sensibilidade do impacto da variação de variáveis nominais (preço, renda) em variáveis reais (quantidade demandada, quantidade ofertada).

– Elasticidade-preço da oferta: mede a sensibilidade da quantidade ofertada em relação às variações no preço de mercado. Sempre positiva.

            – Oferta elástica, oferta inelástica.

– Elasticidade-preço da demanda: mede a sensibilidade da quantidade demandada em relação às variações no preço de mercado. Em geral negativa, exceto no caso dos bens de Giffen.

            – Demanda elástica, demanda inelástica, elasticidade unitária.

– Elasticidade-preço da oferta: mede a sensibilidade da quantidade demandada em relação às variações na renda do consumidor.

– Elasticidade-preço cruzada da demanda: mede a variação na quantidade demanda de um bem A, dada a variação no preço de um bem B.

– Classificação dos bens:

– bem normal: elasticidade-renda positiva e menor ou igual a 1.

– bem superior (ou de luxo): elasticidade-renda positiva e maior que 1.

– bem inferior: elasticidade-renda negativa.

– bem de Giffen (alguns autores chamam de efeito Veblen): elasticidade-preço da demanda é positiva. Caso de bens inferiores e de alguns bens de luxo.

– bens substitutos: elasticidade-preço cruzada da demanda é positiva.

– bens complementares: elasticidade-preço cruzada da demanda é negativa.